Atualização de privacidade

Lançamos nosso Centro de Privacidade e atualizamos o Aviso de Privacidade. Saiba mais. >

Educação Financeira para todos

Diante do cenário de instabilidade econômica, juros altos e inflação, as pessoas vêm buscando alternativas de investimento de risco moderado e melhor rentabilidade. 

Títulos Públicos

Os títulos públicos têm chamado a atenção de muitos brasileiros, tanto por conta da segurança aliada à rentabilidade, quanto pela facilidade de realizar o investimento, por meio do Tesouro Direto, programa de venda de títulos a pessoas físicas, desenvolvido pelo Tesouro Nacional, em parceria com a CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia).

Com liquidez garantida pelo Tesouro Nacional, os títulos públicos são ativos de renda fixa e têm se mostrado bem competitivos no mercado.

Como investir?
Qualquer pessoa que more no Brasil e que possua CPF (Cadastro de Pessoa Física) pode adquirir estes títulos, desde que tenha cadastro em uma instituição habilitada.

As compras podem ser feitas pelo próprio site do Tesouro Direto ou, então, pelo site do agente de custódia, que pode ser um banco ou corretora de valores que disponibilize esta opção. 

Principais títulos
Os títulos públicos podem ser prefixados ou pós-fixados, indexados à taxa Selic ou ao IPCA. São uma opção de investimento de longo prazo, e é preciso estar bastante atento a isso antes de investir, visando evitar perdas, caso necessite retirar o dinheiro antes do vencimento do título. Conheça quais são eles:

Prefixados

  • Tesouro Prefixado (LTN – Letras do Tesouro Nacional)

Possuem fluxo de pagamento simples, isto é, você receberá o valor investido acrescido da rentabilidade na data de vencimento ou resgate do título. O pagamento ocorre de uma só vez, no final da aplicação. Sendo assim, é mais interessante para quem pode esperar receber o seu dinheiro até o final do período do investimento.

O investidor está sujeito à perda de poder aquisitivo em caso de alta de inflação e, caso não consiga "carregar" o título até o vencimento pode ter rentabilidade maior ou menor do que a acordada.

  • Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (NTN-F) - Notas do Tesouro
    Nacional – série F

Têm a mesma regra de rentabilidade da LTN. A diferença é que o investidor recebe pagamento de juros semestrais ao longo da aplicação, que pode ser usado, por exemplo, para reinvestimento.

Títulos Pós-fixados
Neste caso, a rentabilidade da aplicação é composta por uma taxa predefinida no momento da compra do título, mais a variação de um indexador.

  • Tesouro Selic (LFT)

Indicado se você acredita que a tendência da taxa Selic é de elevação, já que a rentabilidade desse título é indexada à taxa de juros básica da economia. 

O valor de mercado desse título apresenta baixa volatilidade, evitando perdas no caso de venda antecipada. Por essa razão, é considerado um título indicado para um perfil mais conservador. É indicado também para o investidor que não sabe exatamente quando precisará resgatar seu investimento. 

  • Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B)

Este título oferece rentabilidade real. Garante o aumento do poder de compra do seu dinheiro, pois seu rendimento é composto por duas parcelas: uma taxa de juros prefixada e a variação da inflação (IPCA). Desse modo, independente da variação da inflação, a rentabilidade total do título sempre será superior a ela.

É mais interessante para quem deseja utilizar o rendimento para complementar sua renda a partir do momento da aplicação, pois faz pagamento de juros a cada semestre, diferentemente do Tesouro IPCA+(NTN-B Principal). Isso significa que o rendimento é recebido pelo investidor ao longo do período da aplicação, em vez de receber tudo no final.

  • Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)

Como as NTN-Bs, ele proporciona rentabilidade real, ou seja, garante o aumento do poder de compra do seu dinheiro, pois seu rendimento é composto por duas parcelas: uma taxa de juros prefixada e a variação da inflação (IPCA).

A rentabilidade real, nesse caso, é dada pela taxa de juros prefixada, contratada no momento da compra do título. Dada essa característica, aliada ao fato de esse título possuir disponibilidades de vencimentos mais longos, ele é indicado para quem deseja poupar para a aposentadoria, compra de casa e estudo dos filhos, dentre outros objetivos de longo prazo.

Para saber mais sobre Títulos Públicos, consulte seu banco ou corretora de valores habilitada.

Fonte:
http://www.tesouro.fazenda.gov.br/

Títulos Públicos

Compartilhar