Atualização de privacidade

Lançamos nosso Centro de Privacidade e atualizamos o Aviso de Privacidade. Saiba mais. >

Educação Financeira para todos

Ao investir em ações, a pessoa se torna sócia da empresa, uma acionista. Para isso, é necessário ser cliente de uma corretora e, por meio dela, executar compra e venda de papéis listados na Bolsa de Valores.

Fundos de ações

Este é um investimento de Renda Variável, indicado para o investidor com perfil de longo prazo e que esteja disposto a correr mais riscos, em busca de melhores retornos.

Investimento coletivo
Os fundos de ações são formas coletivas de entrar no mercado acionário, já que o investidor não compra diretamente uma ação ou outra e, sim, adquire a quota de fundo. 

Neste caso, a decisão de quando, como e onde aplicar no mercado acionário os recursos dos vários quotistas é de responsabilidade de instituições e intermediários financeiros, que administram o fundo.

Mensalmente, o investidor recebe o extrato demonstrativo de sua posição e pode, a qualquer momento, informar-se sobre a evolução das quotas, calculada e divulgada diariamente.

Patrimônio em ações
Os fundos de ações devem investir no mínimo 67% do seu patrimônio em ações que sejam admitidas à negociação em mercado de bolsa ou balcão organizado ou em ativos relacionados.

Seu principal fator de risco, portanto, é a variação do preço das ações que compõem a sua carteira. O restante do patrimônio pode ser investido em outros ativos financeiros.

Os fundos de ações são mais compatíveis com objetivos de investimento de longo prazo, que suportem uma maior exposição a riscos em troca de uma expectativa de rentabilidade mais elevada.

Fundos de ações

Compartilhar