Educação Financeira para todos

É preciso se preparar para investir. Informando-se sobre o assunto, você pode evitar cair nos cinco erros mais comuns de quem está começando. Confira!

Conheça erros comuns ao investir

Erro 1: comprando caro
É preciso ter consciência de que é nos momentos de alta que a Bolsa ganha destaque, aparecendo como uma alternativa vantajosa de investimentos. É nessa hora (quando quem já está no mercado há mais tempo já acumula ganhos) que a tentação de "participar da festa" é maior para quem ainda não aplicou.

Portanto, mesmo que inconscientemente, muitos novatos se aventuram no mercado de ações exatamente quando o mercado acumula ganhos significativos. Isso significa que quem já compra caro pode estar correndo mais riscos de não atingir seus objetivos de rentabilidade.

Erro 2: postura emocional
Investir em bolsa implica ter sangue frio suficiente para ver o preço de suas ações cair e não tomar nenhuma atitude impensada. Existem muitos casos em que correções de curto prazo ocorrem, porém os fundamentos de longo prazo seguem inalterados. Um investidor mais experiente normalmente sabe avaliar esta situação, tomando a decisão correta.

Porém, muitos dos que começam não têm este preparo. Para eles, torna-se mais fácil vender sem pensar, o que pode certamente afetar o retorno.

Erro 3: analisar rentabilidade passada
Acreditar que o bom desempenho recente da Bolsa "garante" uma rentabilidade atrativa no futuro é uma atitude perigosa. Este é outro equívoco comum de muitos iniciantes no mercado de ações.

O investimento em renda variável, como o nome indica, é sujeito a altos e baixos e, portanto, não se pode tentar prever o futuro olhando para os últimos meses.

No mercado de ações, as cotações são definidas não por eventos passados, mas, sim, pelas perspectivas que o mercado tem do futuro. Assim, não importa se uma empresa teve um desempenho brilhante no passado: o desempenho de seus papéis daqui para frente irá depender de como ela irá crescer e dos resultados que vai apresentar.

Erro 4: investir pensando no curto prazo
O investimento em ações é recomendado apenas para quem não precisa dos recursos aplicados no curto prazo. Apesar de existir a possibilidade de ganhos rápidos em situações pontuais, como novas ofertas públicas, por exemplo, investir em renda variável precisando rapidamente do dinheiro pode ser perigoso.

Como as cotações variam bastante, existe sempre a possibilidade do momento de correção coincidir com o prazo no qual o investidor precisa dos recursos. Nessas horas, mesmo acreditando que os papéis podem se recuperar, o investidor é obrigado a assumir perdas, porque necessita do dinheiro. Quando o prazo é maior, esta probabilidade cai bastante. 

Erro 5: deixar todos os ovos na mesma cesta
Diversificar seus investimentos, evitando colocar todos os ovos na mesma cesta, ou melhor, todo o dinheiro em uma só modalidade de aplicação, é um dos conceitos básicos de quem investe. O problema é que poucos que estão começando seguem esta recomendação.

Conheça erros comuns ao investir

Share