Educação Financeira para todos

Além da tradicional Caderneta de Poupança, existem outros investimentos em Renda Fixa. A principal característica, como o próprio nome diz, é que, nesta modalidade, você consegue estimar qual será a sua rentabilidade. Geralmente, não oferecem riscos, mas em contrapartida possuem baixo rendimento.

Renda Fixa

Consideramos aqui algumas aplicações de Renda Fixa:

  • CDB– busque CDBs que remunerem ao menos 90% do CDI, que é uma taxa de referência no mercado financeiro para medir a rentabilidade.
  • Tesouro Direto– o Tesouro Direto é a maneira de investir em títulos públicos emitidos pelo Governo. Eles podem ser indexados à taxa Selic, à inflação ou ainda pagar uma taxa previamente acordada de juros (pré-fixados).
  • Fundos de Renda Fixa– para investir em fundos, é importante verificar primeiro a taxa de administração. Planejadores financeiros costumam dizer que, para que o fundo ganhe da poupança, a taxa tem de ser menor que 1%. Os fundos mais conservadores são os fundos DI.
  • Previdência Privada– se o objetivo for o planejamento da aposentadoria ou a realização de outros projetos de longo prazo, esta pode ser uma opção. Mas é importante considerar os custos: avalie bem a taxa de administração. Vale lembrar: há planos de previdência privada que aplicam parte dos valores em renda variável.
  • Letras de Crédito Imobiliário(LCI)Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) 

Lembre-se: antes de aplicar seu dinheiro, procure informações sobre a modalidade de investimento, ponderando custos, riscos, rentabilidade e outras características. O mais importante – respeite o seu perfil como investidor, suas necessidades e o seu momento.

Share