Educação Financeira para todos

(14 AGOSTO 2017) - Os gastos com alimentação consomem uma parcela significativa do orçamento doméstico. Com doses de criatividade, e algumas mudanças de hábitos alimentares, é possível encontrar formas de reduzir a conta e ainda garantir mais saúde para toda a família.

Como ter uma alimentação saudável e barata?

Dicas de alimentação saudável e barata
Como se alimentar bem? Para uma alimentação saudável, dê preferência à comida caseira, que é sempre mais nutritiva do que produtos congelados e industrializados. Existem muitas receitas fáceis e saudáveis.

Optar por cozinhar alimentos frescos, preferencialmente da época, trará grande alívio para o bolso. Eles são mais baratos em feiras livres (melhor ainda se estiver perto do encerramento) e nos dias de “feirão” promovidos pelos supermercados.

Há ainda a opção de manter uma pequena horta em casa. Envolver os filhos no cultivo e colheita aumentará o interesse por uma alimentação adequada e mais saudável. Imagine comer um bolo feito com as próprias cenouras?

Evite o desperdício de alimentos
Com dedicação e rápidas pesquisas na internet, tudo pode e deve ser aproveitado. O arroz do dia anterior vira bolinho, a sobra do feijão se transforma em sopa, restos de legumes podem rechear uma torta, talos e cascas (que contêm alto valor nutricional) também podem ser utilizados em doces, bolos e caldos etc.

E se, ainda assim, muitas coisas estiverem indo parar na lixeira, repense a frequência das compras e planeje melhor as quantidades. Defina o cardápio da semana e opte por comprar apenas o essencial. Só faça a próxima compra, quando tiver certeza de que tudo foi utilizado.

Para os itens mais consumidos, vale investir nas embalagens econômicas. Comprar produtos a granel já é uma realidade também em grandes redes. Além de evitar o excesso de embalagens e, consequentemente o volume de lixo, também custa mais barato para o consumidor.

Dieta para quem não tem tempo de cozinhar
Se cozinhar não é a sua praia, ou se não tem tempo para preparar refeições todos os dias, o melhor é se organizar. Cozinhe tudo de uma vez e congele em porções individuais. Assim, durante a semana você evita a tentação do delivery.

Ainda seguindo a linha de evitar produtos industrializados, que tal cortar o dinheiro da cantina do colégio dos seus filhos e preparar a lancheira? Além de mais saudável, a mudança terá impacto direto no seu orçamento.

Aproveite o café da manhã em família e já separe frutas, pães, bolos, iogurtes ou sucos para o lanche, aproveitando o que viraria sobra. Lembre-se que esses itens também podem ser facilmente preparados em casa, inclusive com o envolvimento deles.

Gastos com alimentação fora de casa
No dia a dia, dificilmente a refeição na hora do almoço é feita em casa, e os restaurantes acabam sendo a única opção. Evite pratos com porções muito grandes, que podem levar ao aumento de peso e desperdício de alimento. Os restaurantes por quilo costumam ser uma saída mais econômica.

Outra dica para o bolso e a saúde é fazer escolhas certas. Entre o couvert ou entrada, prato principal, bebida e sobremesa, escolha apenas duas ou, no máximo, três opções. E não se esqueça de ficar de olho no cafezinho e o chocolate depois do almoço, itens que também acabam pesando no final do mês.

Visite nossa seção sobre Consumo Responsável:
http://financaspraticas.com.br/planejar/consumo-responsavel

Como ter uma alimentação saudável e barata?

Compartilhar