Educação Financeira para todos

(07 AGOSTO 2017) - Já parou para pensar na lei do desapego e em como viver com menos, no lugar de buscar novas formas de ganhar mais dinheiro para pagar tantas contas?

Praticando o desapego para aliviar o seu bolso

Repensar velhos hábitos de consumismo exagerado e adotar um estilo de vida mais minimalista pode ser libertador.

Para onde vai o seu dinheiro?
Consulte o seu orçamento e avalie se o seu padrão de consumo é sadio. Em seguida, pense nos momentos de sua vida em que realmente sentiu plena realização. Agora, reflita se os seus gastos estão ligados ao que verdadeiramente faz você feliz. É possível que a resposta seja negativa.

Quanto mais necessidades de consumo vão surgindo, maior a carga de trabalho necessária. Pare e pense no consumismo exagerado e suas consequências: quanto você ganha por hora? Para comprar aquele celular de última geração, quanto tempo precisaria trabalhar?

Desapegue-se! Os custos para manter a vida organizada quase sempre são esquecidos e também pesam no bolso. Por exemplo, o acúmulo de coisas leva à necessidade de espaços maiores, armários sob medida e contratação de profissionais para manter o excesso em ordem.

Praticando a lei do desapego: como desapegar das coisas?

  • Doação é um bom começo

A maioria das pessoas acumula itens dos quais não gostam mais, não precisam ou sequer se lembram de ter no armário, como roupas, livros, acessórios, louças, objetos de decoração etc.

Então, no lugar de acumular ou descartar, a doação é um grande primeiro passo para desapegar de objetos que terão grande utilidade para outras pessoas que, por sua vez, também poderão direcionar seu dinheiro para outros projetos que gerem maior realização.

  • Economia e sustentabilidade no consumo

Na hora de gastar, foque no que é importante. Pense duas vezes antes de se render a uma compra por impulso. Se isso acontecer, faça alguma compensação. Comprou um casaco novo? Doe uma peça do guarda-roupa.

Consumir diferente pode trazer mudanças significativas para você, sua família e até mesmo para a sociedade, se você escolher jantares caseiros a restaurantes caros, preferir pequenos produtores a grandes redes de supermercados, produtos caseiros no lugar dos industrializados, fomentar o comércio do bairro para fortalecer a renda das famílias etc.

Outra forma de aderir a uma economia mais sustentável é vender e comprar por meio de brechós. Além de conseguir garimpar exclusividades, também estará ajudando a prolongar ao máximo a vida útil destes itens. Feiras de trocas também são boa pedida.

É adepto ao movimento dos 5Rs da sustentabilidade? Repensar, reduzir, reaproveitar, reciclar e recusar são atitudes que aliviarão o excesso de consumo de forma responsável.

  • Desapegando! Menos é mais

Com menos bagagem, em pouco tempo você notará que precisará de menos espaço, como uma casa menor e, consequentemente, mais barata. Até os gastos com serviços domésticos poderão ser repensados.

Viver com menos também lhe dará a liberdade de escolher um trabalho não apenas pelo salário, mas também pelo propósito, pois terá menos com o que se preocupar. Com mais tempo livre, poderá se dedicar a atividades que lhe darão maior prazer.

A consciência de uma vida mais simples nos leva à compreensão de que o que consumimos não afeta apenas nossa saúde financeira, mas também nossa qualidade de vida. Pense nisso!

Leia também:

Os 5 Rs da Sustentabilidade
http://financaspraticas.com.br/planejar/consumo-responsavel/consumo-e-sustentabilidade/os-5rs-da-sustentabilidade-em-prol-do-consumo-responsavel

Reveja seus hábitos
http://financaspraticas.com.br/planejar/consumo-responsavel/consumo-e-sustentabilidade/reveja-seus-habitos

Padrão de consumo
http://financaspraticas.com.br/planejar/consumo-responsavel/consumo-e-sustentabilidade/padrao-de-consumo

Praticando o desapego para aliviar o seu bolso

Compartilhar