Atualização de privacidade

Lançamos nosso Centro de Privacidade e atualizamos o Aviso de Privacidade. Saiba mais. >

Educação Financeira para todos

A demissão gera no profissional um estresse significativo, já que o emprego está associado à identidade do trabalhador, ocupando a maior parcela do seu tempo e, inclusive, tendo um papel importante na organização das relações com outras pessoas.

Em busca de recolocação

Perder o emprego gera consequências, tanto no âmbito social quanto profissional, econômico e psicológico, com o aumento da ansiedade e redução da autoestima. Porém, não é possível ficar parado. Num momento como esse, é essencial que o profissional dê a volta por cima e coloque a carreira nos eixos novamente. 

Como se preparar?
O primeiro passo para isso é organizar a rotina. Afinal, procurar um emprego dá trabalho. Quem está nessa situação deve dedicar oito horas por dia na busca por um emprego.

Assim como em uma empresa, é necessário organizar as tarefas, dividindo o tempo para cada atividade: contatos, entrevistas, preparação de currículos e carta de apresentação e envio de correspondências. Com isso, o profissional consegue ampliar as chances de sucesso, além de deixá-lo habituado a uma rotina normal de trabalho.

Outra dica importante é planejar as despesas, calculando até quando as reservas serão suficientes para o pagamento de todas as contas. Para garantir menos estresse, é necessário considerar outras fontes de renda e uma revisão nos gastos.

Nesse período também é necessário que a pessoa se mantenha atualizada com o mercado no qual atua, lendo livros, revistas e artigos na internet. Participar de fóruns de debate, palestras e cursos também ajuda o profissional desempregado, já que favorece o desenvolvimento de seu networking. Aliás, a rede de relacionamentos será muito importante para recolocação. Nessa fase, o profissional deve considerar retomar contato que foram deixados para trás e solicitar orientações a essas pessoas.

Outro fator a considerar é o uso da internet no cadastro de currículos, tanto em sites de emprego como nas páginas de empresas das quais há interesse em trabalhar. Porém, o candidato não deve cadastrar o currículo e se esquecer dele. É necessário retornar aos sites e se candidatar às vagas compatíveis com o perfil e o interesse da pessoa.

No caso de uma entrevista, o candidato também deve se preparar, principalmente para responder às perguntas sobre suas realizações e outras mais difíceis, como "por que você saiu do seu emprego anterior?". Uma medida que pode ajudar é fazer uma pesquisa sobre a empresa antes, analisando a sua cultura organizacional, como ela se comunica com o mercado e as atividades que realiza.

Também é preciso se lembrar de manter o otimismo nos processos de seleção, pois as pessoas gostam de gente otimista e que sabe o que quer, enquanto a negatividade afasta as oportunidades, além de causar mais nervosismo e ansiedade.

Em busca de recolocação

Compartilhar