Educação Financeira para todos

Você começa a namorar e vem a pergunta: quando vão ficar noivos? Após o noivado, a família já questiona sobre a data do casamento.

Segundo filho

Recém-casados, começa o interrogatório de amigos e familiares sobre a chegada do bebê, que ainda nem está nos planos. Anos depois, mal saindo da maternidade com o primeiro filho, lá vem a pergunta: quando terão o segundo?

Planos para o segundo
É cada dia mais comum casais optarem por ter apenas um filho, em função do lado financeiro e, também, do momento profissional e de seus objetivos pessoais.

No entanto, caso os pais pretendam ter um segundo bebê, vale listar algumas dicas que ajudam seu orçamento a sofrer muito menos impacto. Veja só:

  • sabendo que a ideia é ter dois filhos, fiquem muito atentos à compra dos móveis, enxoval e utensílios do primeiro bebê. Optem por cores neutras, assim vocês poderão aproveitar grande parte dos itens para o segundo filho;
  • além do cuidado com as roupinhas do bebê, preservem também o carrinho, o bebê conforto, babá-eletrônica, cadeirinha do carro, cadeirão, banheira etc. Tudo isso pode ser reaproveitado no futuro;
  • caso pretendam mudar para um imóvel maior, em função da chegada do primeiro filho, olhem para o futuro com mais atenção e já visualizem a vinda do segundo, planejando espaço suficiente para isso;
  • a mesma dica vale para a escolha do carro. Nos primeiros anos de vida do bebê, é comum que os pais levem uma verdadeira “mudança” a cada passeio. Escolham um carro que comporte bem duas cadeirinhas e um terceiro passageiro no banco de trás, além de um porta-malas espaçoso.
  • a chegada do segundo irmão pode render descontos na escola, por isso a menor diferença de idade entre um e outro pode ser vantajosa neste aspecto.
  • ainda em relação à idade, quando os pais optam por ter filhos com pequeno intervalo entre uma gestação e outra, terão praticamente o mesmo período da vida deles reservado a essa fase de maiores cuidados com o bebê, para os dois filhos. O casal concilia melhor as atividades e, passada a “turbulência”, poderá se dedicar novamente à vida profissional, a outras tarefas, hobbies e objetivos de vida em família.

Tudo em família!
Que tal criar, em família, o hábito de reaproveitar os itens comprados para o bebê? Isso significa cuidar de tudo com muito carinho para, no futuro, doar à sobrinha os vestidinhos, sapatinhos, lacinhos, bolsinhas e tiaras, que foram da sua filha, ou mesmo o carrinho, o berço, e todos os acessórios que vocês não pretendem usar mais.

Além de fazer muito bem para o bolso, o reaproveitamento estabelece maior vínculo entre os familiares e constrói uma verdadeira tradição. Experimentem!

Segundo filho

Compartilhar