Atualização de privacidade

Lançamos nosso Centro de Privacidade e atualizamos o Aviso de Privacidade. Saiba mais. >

Educação Financeira para todos

Ir ao shopping, abusar nas compras e esconder logo as sacolas ao chegar em casa, para evitar brigas. Gastar muito no happy hour e simplesmente abafar o assunto. Omitir que teve aumento de salário ou que recebeu um bônus. Sumir com a fatura do cartão de crédito. Muitos são os casos de cônjuges que acabam omitindo ou modificando algumas informações relacionadas às finanças do casal, com a desculpa de “evitar problemas” a dois.

Fidelidade nas finanças

No entanto, este artifício (que parece sem importância e bem intencionado no começo) pode ser encarado como infidelidade financeira, e vai tomando grandes proporções com o passar do tempo, ocasionando quebra de confiança: contas são abertas sem o conhecimento do cônjuge, dívidas são contraídas e até propriedades são adquiridas sem que o outro desconfie.

As discussões de casais sobre dinheiro são apontadas entre as principais causas do divórcio, tanto por advogados quanto planejadores financeiros. A orientação, portanto, é desenvolver o hábito de tomar as decisões em conjunto, definindo metas do casal e da família, estabelecendo prazos para atingi-las e definindo a melhor estratégia para chegar lá.

Casar faz bem às finanças 
Você sabia que casar pode fazer muito bem às finanças pessoais? Isso acontece quando o casal consegue estabelecer uma relação de confiança e parceria quanto ao dinheiro, assim como em tantos outros aspectos da vida. Duas cabeças pensam muito melhor que uma!

Pensando juntos, ambos conseguem sentir maior confiança e otimismo para atingir seus objetivos. Conseguem traçar uma estratégia bem mais eficiente e, ainda, dividir esforços para alcançá-la.

Treinar é preciso! 
Se falar sobre dinheiro ainda é um tabu para o casal, o conselho é virar este jogo aos poucos, criando o hábito de falar a respeito, estudar o assunto, buscar informações e compartilhá-las. 

O casal pode conversar sobre seus objetivos, relacionando e priorizando os sonhos em comum. Desta forma, terão motivos para planejar e abrirão espaço para muitas conversas a respeito, cultivando o hábito. Com o passar do tempo, terão condições de encaixar na lista as metas individuais, conciliando interesses.

A prática não acontece da noite para o dia. É importante começar, ter consciência das dificuldades, mas, principalmente, vontade de acertar. Afinal, o bom resultado será proveitoso para o casal. Aproveitem!

Fidelidade nas finanças

Compartilhar