Atualização de privacidade

Lançamos nosso Centro de Privacidade e atualizamos o Aviso de Privacidade. Saiba mais. >

Educação Financeira para todos

É bastante natural que, com o passar dos anos, o casal sinta a necessidade de ter filhos. Ambos sentem vontade de mudar o cenário atual, trocando o apartamento sempre impecável e a rotina estabelecida pela verdadeira revolução da chegada de um bebê.

Hora de aumentar a família?

Porém, como nos passos anteriores que garantiram a evolução do casamento e a organização das finanças, é importante que o casal, mesmo tomado pela empolgação da ideia, mantenha o foco no planejamento.

Maduros e sensatos, vocês sabem muito bem que a intenção de ter um filho exige preparo emocional e financeiro. É importante que o casal esteja realmente unido nesta ideia, tanto na teoria quanto na prática. Existem aspectos importantes a considerar neste planejamento, que pode começar logo:

Carreira
Em qual estágio da carreira o casal se encontra? Planejam algum curso de especialização que demande tempo extra de estudo? Sentem-se reconhecidos e satisfeitos com o emprego atual? Haveria problema em se ausentar por tanto tempo, em virtude da licença-maternidade?

Rotina do casal
O casal está mesmo pronto para abdicar dos passeios ao teatro e cinema, bem como às viagens muitas vezes repentinas? Lembrem-se de que, pelo menos por algum tempo, essa rotina deve mesmo virar do avesso! 

Mudança no orçamento
Como pais, vocês deverão proporcionar o que for necessário ao sonhado bebê, o que ocasiona uma guinada e tanto no orçamento.

Há vários itens a verificar antes da chegada do seu filho, e quanto antes vocês começarem, melhor. É preciso pensar, por exemplo, no plano de saúde: vocês já possuem um convênio? Quanto pagam hoje por ele e qual seria a mudança neste valor com o nascimento do bebê? O convênio aceita a inclusão de dependentes ou os planos são individuais?

Outro ponto importante: verifique os prazos de carência, se o casal já tem direito à cobertura de parto, internação e exames específicos. Confira ainda se a criança estará inclusa nestes prazos ou se estará sujeita a novas regras.

Lugar para mais um
Pense nas condições da sua casa. Talvez seja indicada a troca por um local maior, que ofereça mais espaço para a chegada do "herdeiro". Para quem pensa que se trata de puro detalhe, um lembrete: o bebê precisa de alguns itens literalmente "espaçosos", como carrinho de passeio, bebê-conforto, banheira e trocador, por exemplo.

Além do espaço para guardá-los, você precisará se organizar para adquirir estes produtos, o que significa despesa extra! Portanto, mesmo com a ajuda dos avós, padrinhos e tios, que não deve ser pouca, você terá de arcar com algumas alterações no seu bolso.

Nova etapa
Existem muitas outras questões a serem discutidas pelo casal: a mãe continuará trabalhando? Quem ficará com a criança? É interessante deixá-la numa creche?

Algumas mulheres, por conta da maternidade, veem-se obrigadas a deixar o emprego em razão do nascimento do filho, já que o custo de deixá-lo com alguém não é compatível com o salário atual.

Neste caso, um ponto a lembrar diz respeito à dificuldade de retornar ao mercado de trabalho mais tarde. Sendo assim, cabe aos futuros pais uma boa análise da situação atual e discussão de prioridades e até mesmo das metas individuais!

Hora de aumentar a família?

Compartilhar