Atualização de privacidade

Lançamos nosso Centro de Privacidade e atualizamos o Aviso de Privacidade. Saiba mais. >

Educação Financeira para todos

Você já ouviu falar que planejamento financeiro é bem parecido com reeducação alimentar? Sabe o motivo desta comparação?

Ajuste o planejamento financeiro à sua realidade

Assim como em uma dieta, o planejamento precisa de disciplina e de um objetivo claro. Caso contrário, corre-se o risco de desistir antes mesmo de começar.

Também como na dieta, é necessário esforço contínuo, sem esperar milagres ou querer ser radical. Certamente já ouviu falar de alguém que cortou da sua alimentação tudo aquilo de que mais gostava e, depois de poucos dias, desistiu e passou a comer ainda mais!

No planejamento financeiro acontece o mesmo: se você resolver cortar radicalmente seus gastos, deixando de fazer tudo o que lhe agrada, tem grandes chances de desistir bem cedo do propósito de cuidar da saúde do seu bolso.

Não existe regra única ou receita pronta
Assim como na dieta, não existe uma verdade única, uma receita pronta que lhe garantirá o sucesso. Você deve conhecer os conceitos, compreender o certo e o errado, com base nas lições de planejamento financeiro e ajustar tudo isso à sua realidade, ao seu perfil e o de sua família.

Quer ver só um exemplo? Pense nas lições básicas para uma dieta alimentar: geralmente fala-se em evitar frituras, ingerir muito líquido, reduzir a ingestão de açúcar, carne vermelha e carboidratos, comer mais peixes, frutas, verduras e legumes. Certo?

Mas, em seu dia a dia, é você quem determina sua alimentação, com base na sua rotina, no que gosta ou não de comer. Enfim, baseado em suas preferências, você constrói sua dieta alimentar, priorizando sua saúde e seu bem estar.

Faça o mesmo no planejamento financeiro: você sabe da importância de economizar dinheiro, cortas os gastos por impulso e poupar dinheiro para o futuro. Sabe que deve usar o crédito de forma responsável e buscar formas de fazer seu dinheiro render. Está sempre atento aos conceitos e busca o máximo de informações sobre o tema. Mas a decisão final quanto à forma de conduzir este processo é só sua, baseada em seu perfil, suas necessidades e seu momento atual.

O mesmo vale para os seus investimentos. Fala-se muito em buscar sempre a melhor rentabilidade, em optar por esta ou aquela modalidade. O mais importante, no entanto é: conheça bem cada uma delas, pese os prós e contras e monte sua carteira de acordo com seus objetivos e o seu perfil como investidor. Você precisa estar confortável e seguro de suas decisões.

Ajuste o planejamento financeiro à sua realidade

Compartilhar