Educação Financeira para todos

20 de setembro de 2018

Como escolher o melhor investimento?

Escolher o melhor investimento exige preparo, além de autoconhecimento para definir o seu perfil de investidor. Informação nunca é demais. Dedique tempo para o desenvolvimento da Educação Financeira.

Há diversas opções de investimentos a curto, médio e longo prazo, além da tradicional poupança, que chega a render menos que a inflação em determinados momentos da economia.

Por outro lado, se a intenção é usar o dinheiro no curtíssimo prazo, esta tende a ser uma boa opção, por conta da alta liquidez: você consegue resgatar o valor investido rapidamente, caso precise. Leve sempre seus objetivos em consideração.

Entenda a relação risco x retorno de um investimento
Uma das primeiras lições de investimentos é compreender que o risco de uma aplicação está diretamente ligado à sua rentabilidade: os investimentos mais arriscados tendem a oferecer possibilidade de ganhos maiores, em comparação aos de menor risco.

Mas, ao mesmo tempo, as modalidades com chances maiores de ganho também estão sujeitas a perdas maiores. No mercado financeiro, costuma-se dizer que “não há almoço grátis”. Ou seja, não é possível conseguir ganhos sem dar algo em troca (neste caso: correr risco).

Teoricamente, quanto maior o risco de um investimento, maior o seu retorno.

Aprenda como investir e conheça dicas para aumentar a rentabilidade do seu investimento

Cenário econômico interfere nos investimentos
Como investidor, é importante compreender, também, que vários fatores afetam o desempenho e, consequentemente, a rentabilidade dos investimentos. Por exemplo: investimentos em Renda Fixa tendem a se beneficiar dos momentos de taxa de juros em alta. Em contrapartida, diante de juros mais baixos, como atualmente, as chances de ganhos são menores.

Por isso, você precisa estar sempre atento às variáveis que interferem no desempenho da modalidade de investimento escolhida, de forma a criar uma carteira diversificada.

Diversificação de investimentos é boa alternativa
Ainda que você se identifique com um determinado perfil de investidor (conservador, moderado ou agressivo), isto não significa que deverá aplicar o seu dinheiro em uma só modalidade de investimento. É recomendável ter alternativas que possam compensar um prejuízo inesperado.

Para os conservadores, a melhor forma de aplicar dinheiro é montando uma carteira onde a maior parte do seu dinheiro estará, por exemplo, em Renda Fixa, e uma pequena parte em Renda Variável (Ações). O mesmo conceito vale para os perfis moderados e agressivos, sempre ajustando o percentual a ser investido ao objetivo que deseja alcançar no curto, médio ou longo prazo.

Lembre-se que aplicações que oferecem maior possibilidade de retorno, também apresentam maior grau de risco. Se precisar do dinheiro no curto prazo pode acabar amargando perdas em um cenário econômico ruim.

Diversificar investimentos para compor um ganho mais eficiente é uma boa estratégia para encontrar um ponto de equilíbrio. Assim, se um investimento não estiver apresentando bom desempenho, o resultado pode ser compensado por outra aplicação com melhor performance.

Links relacionados

Hora de investir?
https://www.financaspraticas.com.br/investir/como-investir-meu-dinheiro/hora-de-investir

Conheça e evite erros ao investir
https://www.financaspraticas.com.br/investir/como-investir-meu-dinheiro/comportamento-do-investidor/conheca-erros-comuns

Compartilhar


Compartilhar