Educação Financeira para todos

30 de maio de 2019

Como falar de finanças sem brigas entre casais?

Você sabia que casar pode fazer muito bem às finanças pessoais? Isso acontece quando o casal consegue estabelecer uma relação de confiança e parceria quanto ao dinheiro, assim como em tantos outros aspectos da vida.

Pensando juntos, conseguem sentir maior confiança e otimismo para atingir seus objetivos. Podem traçar uma estratégia bem mais eficiente e, ainda, dividir esforços para alcançá-la.

Treinar é preciso!
Se falar sobre dinheiro ainda é um tabu para o casal, o conselho é virar este jogo aos poucos, criando o hábito de conversar a respeito, estudar o assunto, buscar informações e compartilhá-las.

O casal pode conversar sobre seus objetivos, relacionando e priorizando os sonhos em comum. Desta forma, terão motivos para planejar e abrirão espaço para muitas conversas a respeito, cultivando o hábito. Com o passar do tempo, terão condições de encaixar na lista as metas individuais, conciliando interesses.

No dia-a-dia, o casal pode ir, aos poucos, identificando suas características: quem é mais gastador ou poupador; quem se interessa mais por finanças; quem tolera maior risco na hora de investir etc. O ideal é que o poupador fique responsável pela planilha de orçamento, mas sem assumir tudo sozinho! Ambos precisam participar desse controle, com base no planejamento financeiro que estabeleceram.

A palavra de ordem é o equilíbrio: o casal deve encontrar a alternativa que melhor funcione para eles, na gestão financeira. Podem manter suas contas individualmente e abrir uma terceira, conjunta, para começarem a poupar. Podem dividir a responsabilidade pelas despesas da casa, com cada um arcando com determinados pagamentos. O importante é: conversar periodicamente a respeito, definir objetivos em comum e estabelecer uma estratégia adequada e justa para o casal.

Como falar de finanças sem brigas entre casais?

Dinheiro pode ser motivo de brigas
Segundo pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com o Banco Central do Brasil (BCB), divulgada no dia 01 de abril de 2019, 46% dos casais admitem brigar por questões financeiras, sendo que o principal motivo das desavenças está ligado aos gastos realizados pelo parceiro além de suas condições financeiras (38%).

As discussões também são motivadas pelo fato de o cônjuge gastar tudo o que ganha e não formar uma reserva financeira (27%), existir discordâncias em relação aos gastos da casa (25%) e os atrasos no pagamento das contas (25%).

Questionados sobre quem costuma ser mais cuidadoso em administrar as finanças da casa, entre os casados ou que vivem em união estável, 52% consideram ter um controle melhor do que seus cônjuges. Já 27% declararam que ambos são igualmente controlados e 18% que é o outro. Apenas 2% reconhecem que ambos são descontrolados.

Links relacionados:

Como cuidar bem do orçamento?
http://financaspraticas.com.br/planejar/fases-da-vida/planejamento-financeiro-do-casal/vida-financeira-de-um-casal-como-cuidar-bem-do-orcamento

Fidelidade nas finanças
http://financaspraticas.com.br/planejar/fases-da-vida/planejamento-financeiro-do-casal/fidelidade-nas-financas

Compartilhar


Compartilhar