Atualização de privacidade

Lançamos nosso Centro de Privacidade e atualizamos o Aviso de Privacidade. Saiba mais. >

Educação Financeira para todos

26 de março de 2018

Poupança é investimento?

Considerada a mais popular entre as aplicações financeiras, investir na poupança continua sendo a mais tradicional modalidade de investimento no País, ainda que não seja a opção mais atrativa, sobretudo diante da queda dos juros.

Como investir na Poupança?
Por ser isenta de tributos sobre o rendimento, como o imposto de renda, a poupança é um investimento simples e visto como mais seguro pelas pessoas. Além disso, os bancos também não cobram nada do investidor.

Investimento em Poupança funciona da seguinte forma: a pessoa aplica um determinado valor e após 30 dias recebe este mesmo montante acrescido de juros. Se a aplicação não completar o ciclo de 30 dias, não recebe os juros do mês.

Poupança é investimento?

Seguro, mas com baixa rentabilidade
Por outro lado, a baixa rentabilidade (muitas vezes abaixo da inflação) acaba tornando essa modalidade menos atrativa para quem deseja aumentar o patrimônio.

Isso porque o rendimento da Poupança acompanha a variação da taxa básica de juros da economia, a Selic.

Para saber quanto rende a Poupança, é necessário estar atento à Selic. Por exemplo: se a taxa está acima de 8,5% ao ano, a rentabilidade da Poupança é de 6,17% ao ano mais a variação da Taxa Referencial (TR), calculado pelo Banco Central. Abaixo dos 8,5% ao ano, a rentabilidade cai para 70% da Selic mais a variação da TR.

Quando optar pela Poupança?
Mesmo diante destes pontos de atenção, investir na Poupança pode não ser um mau negócio se você:

  • deseja criar uma reserva de emergência, mas precisa de liquidez diária para imprevistos do dia a dia.
  • precisa dispor dos recursos no curto prazo.
  • ainda tem pouco dinheiro para iniciar em modalidades com maior grau de risco, já que não é exigido depósito mínimo inicial.

Compartilhar


Compartilhar