Educação Financeira para todos

17 de maio de 2019

Inflação: quais itens afetam a alta dos preços?

Como consumidor, é bem importante entender o que gera a inflação (que significa o aumento no preço dos produtos e serviços). No Brasil, existem vários índices para medi-la.

O índice considerado oficial é o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Seu principal objetivo é monitorar a variação nos preços dos produtos de mercado para o consumidor final. Por conta disso, é utilizado em muitos contratos e investimentos como um índice de reajuste (atualização de valores) e remuneração.

No mês de março de 2019, segundo informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), houve alta de 0,75%. O índice, que parece baixo, é a maior taxa para o mês desde 2015.

O que puxa a alta dos preços?
A aceleração da inflação no mês foi determinada pelas altas de 1,37% no grupo Alimentação e Bebidas, e de 1,44% nos Transportes. Juntos, esses grupos responderam por 80% do índice do mês. Todos os grupos pesquisados no IPCA subiram de preço, exceto Comunicação, que teve deflação (-0,22%).

O preço dos alimentos subiu pressionado pelo tomate (31,84%), pela batata-inglesa (21,11%), pelo feijão-carioca (12,93%) e pelas frutas (4,26%). Segundo o gerente da pesquisa, Fernando Gonçalves, em razão de problemas na safra e dos estoques baixos, o preço do feijão carioca mais que dobrou no primeiro trimestre, a maior alta desde o Plano Real para esse período. “São produtos importantes na mesa do brasileiro e que têm grande peso no índice de inflação”, ressalta.

Já o grupo Transportes, após deflação de 0,34% em fevereiro, acelerou 1,44% em março, devido à alta de 3,49% nos combustíveis. O resultado foi influenciado pelo aumento no preço da gasolina (2,88%) e do etanol (7,02%). Outras contribuições para a taxa positiva no grupo Transportes vieram do aumento nos preços nas passagens aéreas (7,29%) e ônibus urbanos (0,90%).

Entenda o que é inflação e quais itens interferem na alta dos preços

Como se calcula o IPCA?
O IPCA é calculado mês a mês, através de uma pesquisa de preços levantada pelo IBGE, realizada em estabelecimentos comerciais, domicílios, com prestadores de serviços e concessionárias de serviços públicos.

O período de coleta do IPCA ocorre entre o 1º e o 30º (ou 31º) dia de cada mês. O objetivo é identificar, por meio do levantamento, os preços cobrados efetivamente ao consumidor, em pagamentos à vista.

O IPCA considera as seguintes categorias: alimentação e bebidas, artigos de residência, comunicação, despesas pessoais, educação, habitação, saúde e cuidados pessoais, transportes e vestuário. Cada uma possui um peso diferente no cálculo.

Links relacionados:

Dicas de como economizar
http://financaspraticas.com.br/planejar/consumo-responsavel/dicas-de-como-economizar

Gastos com alimentação
http://financaspraticas.com.br/planejar/consumo-responsavel/compra-consciente/como-ter-alimentacao-saudavel-barata

Compras no supermercado
http://financaspraticas.com.br/planejar/consumo-responsavel/compra-consciente/atencao-a-compras-no-supermercado

Links úteis:
https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/pt/agencia-home.html
https://www.ibge.gov.br/

Compartilhar


Compartilhar